Felicidade

De Racionalidade
Ir para: navegação, pesquisa

Felicidade é um estado mental de bem-estar emocional e satisfação com a vida, considerado importante em muitas culturas humanas assim como em várias vertentes da ética e psicologia. Questões associadas à felicidade tem sido muito estudada nas últimas décadas, particularmente pela psicologia positiva.

Conceitos de felicidade

Há muitos conceitos de felicidade ou associados a ela, propostas na filosofia, na psicologia e nas artes.

A pesquisa da psicologia positiva em felicidade distinguiu dois aspectos dissociáveis da felicidade [1], que podem ser operacionalizados e mensurados:

  • Bem-estar emocional: A qualidade das experiências emocionais quotidianas agradáveis e desagradáveis, como alegria, tristeza, afeto e estresse, e sua freqüência e intensidade.
  • Satisfação com a vida: Como a pessoa avalia sua própria vida quando pensa sobre ela.

Paradoxo do hedonismo

O paradoxo do hedonismo refere-se a constatação de que buscar felicidade conscientemente e diretamente costuma ser contraproducente, o que torna a busca da felicidade um problema não trivial. Como resposta costuma-se sugerir que a felicidade seja obtida por meio da busca de outros objetivos e valores, e que ela venha como um subproduto natural.

Determinantes da felicidade

Estudos de herdabilidade indicam que aproximadamente 50% da variação de felicidade entre indivíduos é determinada geneticamente, enquanto 10% é determinado por fatores situacionais como renda, educação, e relacionamento, indicando que 40% sejam atribuíveis a outras diferenças individuais, que possivelmente são controláveis e modificáveis.

Atividades que promovem felicidade

No seu livro A ciência da felicidade (The how of happiness), Sonja Lyubumirsky expõe algumas atividades com fortes evidências de promover felicidade:

  • Cultivar e expressar gratidão (reconhecer os aspectos positivos das situações).
  • Cultivar um estilo de atribuição mais otimista.
  • Evitar ruminação e preocupação contraproducente.
  • Evitar comparação social.
  • Praticar atos de bondade.
  • Cultivar bons relacionamentos.
  • Aprender e desenvolver estratégias de coping.
  • Aprender a perdoar.
  • Praticar atividades que deixem em estado de flow.
  • Aproveitar as coisas boas da vida.
  • Buscar seus objetivos e valores.
  • Práticas de religião e espiritualidade.
  • Praticar meditação.
  • Praticar atividade física.
  • Se comportar como uma pessoa feliz.

Veja também

Links

Referências recomendadas

  • Sonja Lyubomirsky, A ciência da felicidade (2007)

Referências

  1. High income improves evaluation of life but not emotional well-being. Daniel Kahneman and Angus Deaton. PNAS September 21, 2010 vol. 107 no. 38 16489-16493. [1]